fbpx
Julho 6, 2022

Canal Balneário

Histórias do desporto na primeira pessoa, do futebol ao berlinde, do nacional ao distrital

Joaquim Meirelles: “fomos desafiados e obrigados a adaptar e a crescer como equipa e como clube”

3 min read
CDUL

Fotografia de Luís Cabelo

Á semelhança de Académica e Cascais, também o CDUL acedeu ao nosso repto para um balanço da 1ª volta da Divisão de Honra. Joaquim Meirelles, presidente do CDUL, escreveu ao Balneário e teceu algumas considerações sobre o que foi esta primeira metade da época e sobre o que aí vem para o histórico clube de Lisboa.

“Podemos classificar com uma época atípica tendo como “foco maior” a classificação de Portugal para o Mundial de Rugby, tendo por isso sido constituído (mais um!) novo modelo competitivo, mais adaptado, agora a doze clubes, todos contra todos e jogado em simultâneo com as competições internacionais. (…)”, começa por escrever o Presidente, concluindo o seu raciocínio dizendo que este novo paradigma influencia o planeamento da época e o desenvolvimento do CDUL.

Apesar disso, o Presidente admite que não tem sido um processo fácil.

“Este novo modelo desportivo, obriga que o CDUL tenha um plantel e staff com maior profundidade, técnica e humana, dada a sua qualidade de “fornecedores habituais” de jogadores da Seleção XV/ Lusitanos/ Sub 20, estarmos preparados para a mudança, capacidade de superação dos seus níveis competitivos, ou mesmo alguma inovação, o que não tem sido fácil, como demonstram os resultados e as dificuldades tidas em (quase) todos os jogos realizados nesta 1.ª fase.”

A verdade é que o CDUL tem sentido dificuldades sempre que o calendário da Divisão de Honra coincide com compromissos internacionais dos Lobos ou dos Lusitanos, algo que é comum a outros candidatos ao título e não só.

Olhando para o futuro, Joaquim Meirelles admite que o foco não se perde no meio das dificuldades que encontraram na primeira volta e os olhos estão postos no título.

“Nesta 2.ª fase, o nosso foco será a classificação para os play-off, que será realizada nos meses de Maio e Junho, onde esperamos conseguir reunir todo o plantel e constituir a melhor equipa possível, para disputar os jogos e obter as vitorias necessárias para alcançar aquilo que consideramos ser possível, conquistar o titulo de campeão Nacional”.

O CDUL está no 4º lugar. A manter-se esta classificação estará dentro dos objetivos traçados pelo presidente e o título é possível, mas há mais clubes na luta e ainda há muito por jogar.

Coimbra domina Beach Rugby

A etapa da Figueira da Foz em Beach Rugby permitiu coroar os Campeões Nacionais Femininos e Masculinos de 2022 com…

Portugal foi 4º na etapa de sevens de Cracóvia

A etapa de Cracóvia está terminada e com ela a edição de 2022 do Rugby Europe Championship. Portugal terminou a…

Está definido o calendário do Torneio Internacional Sub-17 FCC90

Ao final da tarde de dia 2 de julho decorreu em Cesar o sorteio do Torneio Internacional Sub-17 FCC90. O…

Francisco Amiel reforça a Ovarense

Francisco Amiel trocou o Sporting pelo Lusitânia na época passada e efetuou uma boa época 21/22. Em 22/23 continuará o…
Facebook Comments

error

Subscreva as nossas plataformas sociais