fbpx
Junho 20, 2021

Canal Balneário

Histórias do desporto na primeira pessoa, do futebol ao berlinde, do nacional ao distrital

Fernando Madureira em Conversa de Balneário

3 min read
Fernando Madureira

Estivemos à conversa com o Fernando Madureira, jogador e mentor do Canelas 2010 e também líder carismático dos Super Dragões. O foco desta conversa é a sua carreira como jogador, mas é inevitável o tema Super Dragões.

Já no nosso início, em 2018 ou 2019, havíamos tentado chegar à fala com o Fernando Madureira. Na altura o clube preparava-se para enfrentar o Campeonato de Portugal pela primeira vez. A “coisa” não se deu.

Volvido esse tempo, eis que um amigo em comum nos pôs em contacto direto com o Fernando Madureira e ele acedeu às nossas pretensões de o ter frente a frente para um conversa descontraída, sem qualquer tipo de formalismos, rasteiras ou truques de imprensa. Algo genuíno que lhe permitisse uma rara hipótese de se dar a conhecer mais como futebolista do que como líder dos Super Dragões. Inicialmente foi-nos até dito que o tema “Super Dragões” era off limits. Mas no momento da conversa percebi facilmente que não era nada disso. A conversa podia ir em qualquer sentido porque o Madureira é uma pessoa muito mais simples e aberta do que aquilo que é transparecido normalmente.

Chegamos ao estádio do Canelas à hora marcada e… nada de Madureira. Achei sempre que ia chegar um dia em que um convidado nos deixava “apeados”. Dado que já uma vez não tínhamos conseguido a Conversa, assumi logo que tinha chegado esse momento. Alguns telefonemas mais tarde, descobrimos que quem estava apeado era o próprio Madureira: furou o pneu. O nosso Pedro teve que o ir buscar. Claro que primeiro teve que esconder a camisola do Benfica que tem na mala…

Lá chegou o Madureira. Estava no momento de começar a conversa… Só que não… Primeiro o nosso convidado teve que se juntar ao Mister no terreno de jogo para ajudar a treinar as bolas paradas para o jogo do dia seguinte em Lourosa. Findas as tarefas no terreno, começamos então isto que podem ver no nosso canal YouTube.

Porém a nossa aventura não acaba aqui. Voltamos para casa e na hora de editar o vídeo apercebi-me que não tenho o cartão da máquina do Loureiro… Mas o Loureiro diz que me deu… Só pode ter ficado no estádio do Canelas.

Metemo-nos de novo no carro, ao máximo de velocidade que um Mini cansado com mais de 10 anos pode dar, e rumamos a Canelas. O Loureiro com esperança, eu sem esperança… Contra as minhas expectativas o estádio estava aberto. Entramos e corremos para o camarote onde decorreu a conversa… Nada. Demos voltas, levantamos cadeiras e mesas… Nada. Uma vós vinda lá do reduto dos adeptos do canelas interrompeu a nossa procura: “O que é que vocês procuram? Um cartão de memória?”

Recuperei 10 anos de vida. Mané Garrincha, um dos adeptos que esteve ali perto de nós a ouvir a conversa, viu o cartão esquecido e guardou-o para entregar ao Fernando no dia do jogo. Estávamos salvos.

Mais do que por nossa culpa, esta Conversa de Balneário acontece pela “ligação” do Tiago Oliveira ao Madureira e pela ação salvadora de Mané Garrincha, o nosso herói improvável.

Para acompanhar tudo do canal balneário SUBSCREVA também o nosso canal YouTube onde publicamos conteúdos exclusivos e complementares aos do site!

Facebook Comments

error

Subscreva as nossas plataformas sociais