fbpx
Agosto 8, 2022

Canal Balneário

Histórias do desporto na primeira pessoa, do futebol ao berlinde, do nacional ao distrital

Torneio Internacional FCC90 Torneio FCC90

fcc90

Grupo A

Grupo B

Grupo C

Grupo D

 
Vencedor do Grupo

No ano em que o FC Cesarense comemora o seu 90° Aniversário, a direção do clube decidiu organizar o Torneio Internacional FCC90, a decorrer nos dias 23 e 24 de julho. Estamos perante aquele que será o melhor Torneio de pré-epoca 2022/23 de sub-17. É nosso objetivo, com esta organização, homenagear todos aqueles que ao longo destas 9 décadas passaram pelo nosso clube, nas mais diversas áreas.

CAPÍTULO I - NORMAS ORIENTADORAS

 

ARTIGO 1º - PRINCÍPIOS

1. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos integra-se nas comemorações dos 90 anos de história do FC Cesarense, fundado a 1 de janeiro de 1932.

2. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos assume um carácter de valorização, nacional e internacional, da atividade desenvolvida ao longo de 9 décadas pelos agentes envolvidos no clube, desde os praticantes aos dirigentes, passando pelos técnicos das diferentes áreas.

3. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos apresenta-se como um espaço de interação formal entre os diferentes agentes que enquadram a atividade dos jogadores para a época desportiva 2022/2023.

 

ARTIGO 2º - OBJETIVOS GERAIS

1. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos visa proporcionar aos jogadores a aquisição de experiência desportiva de exigência superior, através de partidas organizadas entre os praticantes de maior qualidade nacional e internacional, do respetivo nível etário.

2. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos possibilita, aos praticantes nele envolvidos, o acesso a um evento social relevante para a sua formação no domínio da integração social, designadamente pela apropriação de determinados rituais, normas e condutas sociais, próprios do contexto do futebol, mas socialmente repercutíveis.

3. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos permite, aos treinadores nacionais e departamentos de scouting, uma análise circunstanciada do desempenho dos jogadores participantes, no sentido de confirmar ou identificar dados quantitativos e qualitativos referentes ao seu perfil desportivo e social.

4. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos concede aos agentes desportivos nacionais e internacionais, que enquadram os praticantes, a oportunidade de terem acesso ao contacto com outras experiências profissionais e outros conhecimentos de equipas internacionais.

 

CAPÍTULO II - ORGANIZAÇÃO TÉCNICA

 

ARTIGO 3º - GENERALIDADES

1. O Torneio Internacional de Futebol Juvenil – FCC 90 Anos é uma prova organizada pelo FC Cesarense, competindo a este, através da Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio, a elaboração do calendário, a organização e a sua administração.

2. Podem participar no Torneio Internacional Futebol Juvenil – FCC 90 Anos equipas Juvenis, com atletas nascidos em 2005, 2006, 2007 e 2008, que se inscrevam no prazo definido pela organização.

3. O sistema de organização da prova é condicionado:

                a) à quantidade de equipas inscritas no Torneio;

                b) ao número de dias de prova;

                c) ao número de campos disponíveis;

                d) aos limites de desempenho físico e técnico-tático dos jogadores.

 

ARTIGO 4º - FORMATO DO TORNEIO

1. O torneio realiza-se nos dias 23 e 24 de julho de 2022 no Complexo do Mergulhão, e jogar-se-á nos campos nº1 (relvado natural) e nº2 (relvado sintético), ambos homologados pela FPF para competições nacionais de futebol de 11.

2. O formato do torneio será composto por:

                1ª Fase - Grupos de 3 equipas, 1 volta de jogos;

                2ª Fase - Meias-finais;

                3ª Fase - Final e apuramento da classificação final.

3. Os 3 potes para o sorteio do torneio serão definidos da seguinte forma:

                a) equipas nacionais - pela classificação no Campeonato Nacional Juniores B (Sub-17) na época                 anterior;

                b) equipas internacionais - a definir pela Organização mediante os resultados desportivos no     seu país/continente.

 

ARTIGO 5º - DURAÇÃO DOS JOGOS

Todos os jogos têm a duração de 2 partes de 40 minutos, com 5 minutos de intervalo. Exceção será o jogo da final, que será disputado em 2 partes de 45 minutos, com 10 minutos de intervalo.

 

ARTIGO 6º - CLASSIFICAÇÃO E FORMAS DE DESEMPATE

1. Na 1ª Fase, a classificação de cada equipa é obtida a partir da pontuação alcançada nos jogos disputados, segundo o seguinte critério:

                a) 3 pontos por vitória no tempo regulamentar;

                b) 1 ponto por empate no tempo regulamentar;

                c) 0 pontos por derrota no tempo regulamentar.

2. Se duas equipas obtiverem o mesmo número de pontos no final da 1ª Fase, proceder-se-á ao desempate através da aplicação dos seguintes critérios:

                a) a maior diferença global entre golos marcados e sofridos na própria fase;

                b) o maior número global de golos marcados na própria fase;

                c) a menor média de idades de todos os jogadores de cada equipa empatada;

                d) sorteio, do qual não haverá recurso da forma e do resultado.

3. Se as três equipas, no final da 1ª Fase, obtiverem o mesmo número de pontos, aplica-se como critério de desempate, consecutivamente, o conteúdo do número anterior.

4. Na 2ª Fase e 3ª Fase, caso se verifique um empate ao fim do tempo regulamentar, as equipas procederão à marcação de pontapés da marca de grande penalidade, de acordo com as Leis do Jogo.

 

ARTIGO 7º - JOGADORES

1. Cada equipa não terá limitação de inscrição de jogadores, sendo que, só poderá levar para jogo um máximo de 24 jogadores.

2. Em qualquer jogo do torneio cada equipa poderá substituir ilimitadamente os jogadores, com a possibilidade de realizar um máximo de três interrupções para substituições durante todo o jogo, não contando o período de intervalo.

3. Podem realizar exercícios de aquecimento um número máximo de 7 jogadores, simultaneamente.

4. Todos os jogadores inscritos têm de possuir seguro desportivo, conforme o previsto para as competições das federações respetivas.

 

ARTIGO 8º - MATERIAL

As bolas a utilizar nos jogos do torneio serão fornecidas pela organização, no entanto, caso exista acordo entre as 3 equipas, podem ser utilizadas bolas dos clubes envolvidos na partida.

 

ARTIGO 9º - ARBITRAGEM E DISCIPLINA

1. Os árbitros do torneio farão parte do quadro de árbitros da Associação de Futebol de Aveiro.

2. Tudo relacionado com a arbitragem será regido pelas normas estabelecidas para as competições oficiais, com a exceção das que estejam expressamente previstas neste regulamento.

3. A acumulação de dois cartões amarelos, com a consequente exibição do cartão vermelho, no mesmo jogo, implica a imediata suspensão por um jogo.

4. A Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio, terá por incumbência analisar e decidir sobre todos os casos disciplinares que ocorram dentro do complexo onde o torneio decorre, sejam parte ou não do jogo.

 

5. A Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio será constituída do seguinte modo:

                a) Presidente do FC Cesarense;

                b) Um elemento da organização do torneio;

                c) Um elemento indicado pela Associação de Futebol de Aveiro;

6. Para além da decisão que lhe compete nos termos deste regulamento, e caso considere uma qualquer situação de excecional gravidade, poderá ainda a Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio remeter o assunto para o Conselho de Disciplina da FPF, o que deverá, todavia, comunicar aos interessados.

 

ARTIGO 10º - LOCAL E INSTALAÇÕES

Todos os jogos decorrerão no Complexo Desportivo do Mergulhão, em Cesar, concelho de Oliveira de Azeméis, em campo relvado natural e/ou sintético.

 

ARTIGO 11º - ADMINISTRAÇÃO E ORGANIZAÇÃO

1. Cada equipa deverá elaborar a lista nominal completa de toda a comitiva, com a identificação dos jogadores, elementos oficiais e Team-manager, termo de responsabilidade de que os atletas possuem seguro desportivo, e informação das cores do equipamento (camisola, calções e meias), e enviar à Organização do Torneio até ao dia 20 de julho de 2022.

2. Na lista da comitiva fornecida à organização, deverá, de cada jogador, ser indicado nome completo, data de nascimento, clube a que pertence, posição em que joga e o seu número de camisola para todo o torneio.

3. Cada equipa deve ter, obrigatoriamente, um médico, enfermeiro ou fisioterapeuta, com formação acreditada em SBV-DAE (Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa), inscrito na ficha técnica.

4. Em todos os jogos do torneio, a organização assegurará o serviço de emergência médica.

5. Antes do 1º jogo do torneio será precedida de uma reunião, com os Team-manager e técnicos das  equipas, durante a qual serão entregues à organização os documentos de identificação, tal como todos os restantes documentos necessários ao decurso da competição, conforme o previsto no ARTIGO 16º deste regulamento.

6. Para cada fase as equipas devem preencher um exemplar do boletim de jogo, a ser entregue à organização até 20 minutos antes do início da partida, que fará uma cópia e entregará ao árbitro até 10 minutos antes do início da partida.

7. Para a 1ª Fase as equipas devem equipar conforme a informação a enviar pela organização, com base nos equipamentos informados pelas equipas. Na 2ª Fase e na 3ª Fase, no caso de equipamentos com cores semelhantes, terá de usar o equipamento alternativo ou coletes, a fornecer pela organização, a equipa pior classificada na 1ª Fase.

8. Só é permitida a permanência dentro do espaço envolvente ao terreno de jogo às pessoas constantes do boletim referido no ponto 6. Estas deverão ocupar, nos termos regulamentares, os seus lugares na área técnica.

9. É ainda admitida a presença nesse espaço aos diversos responsáveis federativos, aos responsáveis da Associação de Futebol de Aveiro e aos membros da organização do torneio.

10. Não é necessária a instauração de processo para aplicação de derrota.

 

CAPÍTULO III - ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA

 

ARTIGO 12º - ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA

1. As entradas para assistir aos jogos do torneio estão sujeitas à compra de, pelo menos, uma rifa para um sorteio de prémios, a realizar antes da cerimónia de entrega de prémios.

2. A organização suportará os seguintes encargos:

                a) aluguer de campos;

                b) serviço de emergência médica, durante os jogos e nas instalações do torneio;

                c) almoço, no dia 24, às 4 equipas que disputarem a 2ª Fase (meias-finais do Torneio), até um máximo de 30 elementos por equipa.

 

ARTIGO 13º - LEMBRANÇAS

A organização facultará neste Torneio as seguintes ofertas:

                a) troféus a todas as equipas, mediante a classificação final;

                b) troféu para o Melhor Marcador;

                c) troféu para o Melhor Guarda-Redes;

                d) troféu para o Melhor Jogador;

                e) lembrança a cada árbitro;

                f) prémio Fair-Play, para a equipa e público com melhor comportamento durante o Torneio;

                g) medalhas a todos os jogadores e 4 elementos da equipa técnica, da equipa campeã do torneio.

 

CAPÍTULO IV - NORMAS PARA A ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS

 

ARTIGO 14º - MELHOR JOGADOR E MELHOR GUARDA-REDES

1. Os prémios para o melhor jogador e para o melhor guarda-redes obedecerão aos seguintes procedimentos:

                a) participam na eleição os Team-manageres indicados por cada equipa;             

                b) No final do último jogo da sua equipa, o Team-manager indicará, para cada prémio e segundo uma ordem decrescente, os três jogadores que merecem destaque, aos quais serão atribuídas as pontuações seguintes:

                               i.              1º = 5 pontos;

                               ii.            2º = 3 pontos;

                               iii.           3º = 1 ponto.

                c) em caso de igualdade pontual final, o prémio será atribuído ao jogador mais jovem.

2. Cada eleitor não poderá escolher qualquer jogador da sua própria equipa.

3. O prémio para o melhor marcador obedecerá aos seguintes procedimentos:

                a) será considerado o melhor marcador o jogador que tiver obtido o maior número de golos no torneio;

                b) em caso de igualdade entre dois ou mais jogadores, será escolhido, de entre eles, o que tiver menos tempo de jogo realizado;

                c) caso a igualdade persista, será atribuído o prémio ao jogador mais jovem.

4. O prémio Fair-Play (comportamento de acordo com princípios éticos, que promove o espírito desportivo, a integridade e a igualdade de oportunidades para todos os participantes, e enaltece o respeito pela personalidade e valor de todos os envolvidos num evento desportivo), será atribuído à equipa que obter mais pontos, considerando os seguintes procedimentos:

                a) no início de cada jogo, cada equipa parte com zero (0) pontos para o Prémio Fair-play;

                b) jogo a jogo, e em função do comportamento dos jogadores e dos elementos oficiais no banco, haverá ou não lugar a penalização, nos termos seguintes:

                               i. Jogadores

                               1º cartão amarelo = 1 ponto negativo (-1)

                               2º cartão amarelo (ao mesmo jogador) = 3 pontos negativos (-3)

                               Cartão vermelho direto = 4 pontos negativos (-4)

                               ii. Elementos Oficiais

Advertência = 2 pontos negativos (-2)

                               Expulsão = 5 pontos negativos (-5)

                c) jogo a jogo e em função do comportamento dos jogadores, técnicos e público afeto a cada equipa na bancada, a Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio, atribuirá a pontuação a cada equipa, nos termos seguintes:

                                               I.             0 pontos = nenhum ato descrito nas alíneas ii. e iii. seguintes;

                                               ii.            5 pontos = por qualquer um dos comportamentos seguintes:

                               Jogadores

                               a) Reconhecer uma infração que o mesmo cometeu durante o decorrer do jogo;

                               b) Repor a verdade caso o árbitro tenha sido induzido em erro, ajuizando incorretamente a situação;

                               c) Reconhecer o valor do adversário, felicitando-o na sequência de uma boa jogada/atitude;

                               d) Ajudar o adversário numa situação em que o mesmo necessite;

                               e) Qualquer comportamento similar aos descritos nas alíneas anteriores.

                               Técnicos

                               a) Incentivarem os atletas da equipa que representa a ajudar os adversários, sempre que estes necessitem;

                               b) Repor a verdade caso o juiz/árbitro tenha sido induzido em erro, ajuizando incorretamente a situação;

                               c) Reconhecer o valor do adversário, felicitando-o quando este vence o/a jogo/prova;

                               d) Qualquer comportamento similar aos descritos nas alíneas anteriores.

                               Público

                               Apoie a sua equipa com Fair-play.

                                               iii.           10 ou 15 pontos = caso acumule, no indicado no ii., gestos de Fair-play, de jogadores, e/ou Técnicos, e/ou Público.

                a) o resultado da acumulação das pontuações ditará a pontuação final;

                b) em caso de igualdade pontual final, vencerá a equipa mais jovem, apurada a partir do somatório das idades dos jogadores constantes da lista oficial.

 

ARTIGO 15º - DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

1. Os casos omissos no presente regulamento e quaisquer dúvidas sobre a interpretação deste, são resolvidos pela Comissão Técnica e Disciplinar do Torneio.

2. Esta prova procede das Normas Orientadoras dos Torneios Nacionais Inter-Associações e norteia-se pelos princípios da Fraternidade e do Desportivismo.

 

CAPÍTULO V - CRONOGRAMA DAS TAREFAS

 

ARTIGO 16º - CRONOGRAMA

O cronograma das tarefas do Torneio será definido e enviado aos clubes participantes, pela organização do torneio, devendo o mesmo conter os seguintes pontos:

                a) Comunicação da lista nominal completa da comitiva (jogadores, elementos oficiais e Team-manager);

b) Entrega dos documentos de identificação, das licenças desportivas dos jogadores e dos restantes documentos necessários;

                c) Realização do sorteio do torneio;

                d) Comunicação do calendário do torneio.

 

Meia-Final - FCC90
24-07-2022 09:00
Petro de Luanda
2:3
Porto
24-07-2022 10:40
Braga
Paços de Ferreira
11º/12º - FCC90
24-07-2022 09:00
Espinho
Anadia
9º/10º - FCC90
24-07-2022 10:40
Rio Ave
Feirense
7º/8º - FCC90
24-07-2022 12:20
Cesarense
Boavista
5º/6º - FCC90
24-07-2022 15:30
Vitória
Famalicão
3º/4º - FCC90
Final - FCC90
24-07-2022 17:30
Porto
Braga

error

Subscreva as nossas plataformas sociais